Arquivo da tag: samba de roda do recôncavo

Sambadeiras mostram documentário e performance

As sambadeiras de maior referência para o samba do recôncavo da Bahia levam a Maragojipe, Muritiba, Conceição do Almeida e Saubara, entre agosto e novembro de 2017, o documentário Mulheres do Samba de Roda – com direito a roda de conversa após a exibição –, performance musical e exposição do livro que conta um pouco das suas histórias de vida.

A primeira exibição será realizada no dia 19 de agosto (sábado), às 10h, na Casa do Samba Dona Cadú (Maragojipe), com mediação da cantora Clécia Queiroz. A partir daí, a mostra segue até novembro, sendo uma cidade visitada a cada mês:  Muritiba (23/09), Conceição do Almeida (21/10) e Saubara (25/11).

Foram selecionadas 16 mestras de 15 localidades baianas (Acupe, Bom Jesus dos Pobres, Cachoeira, Camaçari, Ilha de Vera Cruz, Feira de Santana, Irará, Maragojipe, Santo Amaro, São Francisco do Conde, Saubara, Simões Filho, Teodoro Sampaio, Conceição do Almeida e Cruz das Almas).

No documentário, Cd e livro – produzidos em 2015 – elas contam suas histórias de vida e interpretam, pela primeira vez, sambas favoritos. As obras, em seu conjunto, demonstram a ampla inserção social das sambadeiras. Retratam seus saberes e protagonismo no enfrentamento de toda forma de violência contra a mulher e a conquista do direito de se expressar, de ter renda própria, saúde, educação.

São marisqueiras, agricultoras, comerciantes. Mulheres que imprimiram sua marca na estética e na política da cultura popular do recôncavo, por meio do samba e de manifestações culturais como os ternos de reis, terno do acarajé, cheganças, maculelê, capoeira, ranchos, candomblé entre outras.

Para a coordenadora do projeto, Luciana Barreto, registrar e fazer circular esses conhecimentos, permite o aprendizado de práticas e saberes populares de matriz africana, além de sua permanência e transformação no seio da comunidade afrodescendente de sambadores e sambadeiras. “As mulheres sambadeiras têm um entendimento amplo da vida, não se prendem ao sambar. Elas nos surpreendem com seus depoimentos sobre os mais diversos temas em pauta na sociedade”, diz Luciana.

O Projeto Circulando com as Mulheres do Samba é realizado por meio da parceria cultural da Rede do Samba de Roda do Recôncavo Baiano, Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Recôncavo da Bahia e Associação Chegança dos Marujos Fragata Brasileira. Tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, por meio do Edital 24/2016 Territórios Culturais.

PROGRAMAÇÃO – Circulando com as Mulheres do Samba de Roda

AGOSTO: 19/08, 10h, Casa do Samba Dona Cadú, Lançamento do Projeto em Maragojipe

SETEMBRO: 23/09, 10h, Associação Educacional e Musical 5 de Março, Muritiba

OUTUBRO: 21/10, 10h, Associação Cultural Dr. José Joaquim de Almeida, Conceição do Almeida

NOVEMBRO: 25/11, 10h, Associação Cultural Fragata Brasileira, Encerramento em Saubara

Rosildo recebe Berimbau de Ouro 2016

O Berimbau de Ouro foi criado em 2018 pelo Me. Máximo que é santamarense e pratica Capoeira há 54 anos. Mas o trabalho foi colocado em prática em 2013 no Centro de Cultura da Câmara dos vereadores de Salvador. Evento este que já premiou várias personalidades do universo da Capoeira e da sociedade o Berimbau de Ouro é um prêmio multicultural abrangendo portanto toda a diversidade cultural existente no Brasil.

A criação do Prêmio se origina do mestre de Capoeira santamarense chamado Gato Preto de São Brás que em meados de década de 1960 ganha o título de Berimbau de Ouro – Mestre Máximo recria a premiação valorizando nosso povo e nossa cultura e fortalecendo a marca: Salvador: Capital mundial da Capoeira.

Em 2016, o Mestre Rosildo do Rosário foi um dos homenageados.

rosildo_poster

Rosildo Moreira do Rosário, saubararense, baiano. Integrante da Chegança de Marujos Fragata Brasileira desde criança, sambador mobilizador cultural. Foi Coordenador Geral da Associação de Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia – ASSEBA, instituição responsável pela execução do Plano de Salvaguarda do Samba de Roda, desenvolveu inúmeros projetos dentre os quais destacam-se: A coletânea Sambadores e Sambadeiras da Bahia, I e II Séries cd`s Cada do Samba, II Mostra do Samba de Roda do Recôncavo da Bahia, Circuito de Samba de Roda no Pelô, Exposição O Samba em Ritmos e Imagens e Mulheres do Samba de Roda. E com o Samba de Roda recebeu dado pelo Ministério da Cultura o Prêmio da Comenda da Cultura do Brasil no ano de 2014 e da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia o Prêmio Mário Gusmão como personalidade destaque no capo da Cultura.

Membro fundador do Grupo Cultural Chegança Fragata Brasileira da cidade de Saubara. Nos últimos cinco anos tem se dedicado ao Processo de Registro das Cheganças e Marujadas da Bahia ao Título de Patrimônio Cultural do Estado. Com as Cheganças desenvolveu projetos e produtos tais: Catalogo Êta Marujada, I, II, III e IV Encontros de Cheganças da Bahia, cd Cantado com a Marujada, Conexões de Mar: Cheganças de Saubara Visita Portugal. Professor da rede pública nas cidades de Saubara e Santo Amaro, pedagogo formado pela Universidade Estadual de Feira de Santa, Especialista em História e Cultura Afro Brasileira, foi Secretário de Educação em Saubara, Coordenador de Cultura do Município de Santo Amaro.