Tag Archives: cultura popular

JUNHO no Espaço Cultural da Marujada

A Chegança dos Marujos Fragata Brasileira tem a honra de apresentar o projeto “Espaço Cultural da Marujada”. O Projeto, que terá duração de 6 meses (junho a novembro/2017), pretende realizar ações de mobilização cultural e artística na sede da Chegança dos Marujos em Saubara/Ba. O foco principal é a transmissão do saber, por meio da música, da dança, da cultura popular, do patrimônio imaterial de matriz africana e das festas tradicionais.

Acontecerão diversas atividades como:
Visitas Guiadas | Oficina de Chegança | Oficinas de Samba de Roda | Aula de violão | Oficina de toque de atabaque | Oficina de construção e toque de berimbau | Oficinas de Máscaras de papelão | Oficina de criação de peças de divulgação | Oficina de Jongo | Rodas de Conversas | Mostras de vídeos | Reza de Santo Antonio | Caruru de Cosme e Damião | Encontro de Cheganças | Encontro dos Patrimônios Imateriais da Bahia | Shows

As Inscrições estarão abertas na Sede da Chegança a partir do dia 24 de maio
Horário: das 9h às 11h30 e 14h30 às 16h
Aberto a todos os interessados
Ações Gratuitas!!!

Contatos para entrevistas e mais informações:
Rosildo do Rosário (Coordenador do Projeto – (71) 9 8254-8856 / 75 9 9119-5426
Eliege Santiago (Assistente de Coordenação) (71) 9 8253-2579

banner post dinamização 2

Papo de Mestre, e de Mestra

Nada mais justo do que uma roda de conversa entre mestres e mestras para abrir a programação do I Encontro de Cheganças da Bahia, no dia dia 02 de agosto de 2013, às 14h, na sede da Chegança Fragata Brasileira.

“Promover essa conversa é criar uma oportunidade para que os mestres e mestras se conheçam e possam trocar experiências e saberes”, diz Rosildo Rosário, organizador do Encontro. Na oportunidade, também será discutida a possibilidade de encaminhar, coletivamente o pedido para o reconhecimento das Cheganças como Patrimônio Cultural da Bahia e do Brasil.

Para celebrar, a programação prevê um belíssimo espetáculo pelas ruas da cidade. Uma mostra do porque essa expressão é uma importante marca da história e identidade das comunidades em que há grupos organizados.

Acompanhe a programação >